CORREIA PINTO: Uma nova visão na forma de administrar

 

Com um ano e nove meses frente à administração municipal, o prefeito de Correia Pinto, Celso Rogério Alves Ribeiro, reconhece que as dificuldades que assolam o País, os reflexos que atingem os estados e municípios brasileiros, “a solução é adequar a receita com a despesa”. Não conseguimos realizar tudo aquilo que imaginamos que poderia ser feito. Também não vislumbramos nenhuma solução a curto prazo por qualquer um dos postulantes no próximo pleito eleitoral. Não ouvimos, por exemplo, nenhum deles, comentar sobre um possível pacto para mudar a concentração dos impostos pela união e o excesso de gastos para manter a máquina pública. Certamente a concentração de renda permanecerá em Brasília com 60%, vindo aos estados 26% e apenas 14% aos municípios. Recebemos por tabela todos os encargos pelos programas criados pelo Governo Federal, tais como Estratégia da Saúde da Família (ESF) com 5 equipes, Estratégia da Saúde Bucal (ESB) com 2 equipes, 20 Agentes Comunitárias atuando na comunidade, CREAS, CRAS… Pagamos 50% da parcela do 13º Salário no mês de julho; porém, vamos correr o risco de chegar ao final do ano com a Folha de Pagamento no limite mínimo permitido, na Lei de Responsabilidade Fiscal. Assim, torna-se impossível cumprir com todos os programas sociais estabelecidos pelo Governo Federal.

Obras no município

A Secretaria de Obras, Mobilidade Urbana e Agricultura do Município de Correia Pinto está construindo uma ponte sobre o rio das Pombas, próximo ao rio Canoas, que estava em péssimo estado de conservação, inviável ao trânsito pesado, consequência das enchentes de maio e junho/2017 condenada pelos engenheiros do Ministério da Infra Estrutura e da Defesa Civil, os quais alertaram que, naquela ponte só era viável o trafego por veículos de até 12 toneladas; e, infelizmente estavam passando caminhões com até 60 ou 70 toneladas, colocando em risco a vida de pessoas.   Foi demolida, e segundo o prefeito Celso Rogério, a que será construída, cuja obra foi iniciada em 6 de agosto pela empresa vencedora da Licitação Pública, DECC CONSTRUÇÕES LTDA, terá mão dupla, e está orçada em R$ 440 mil reais, que vai atender uma demanda de veículos pesados, cujo fluxo é muito grande. Reconhecemos que o desvio de 4 quilômetros por uma estrada de chão causa transtornos. Em dia de chuva tem barro, com o sol, muita poeira. Para evitar maiores dissabores, colocamos no rio das Pombas a chamada “pinguela” onde pedestres podem utilizar para ter acesso à BR 116. Entretanto, com as chuvas que caíram ultimamente, o rio encheu e a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros estiveram no local e interditaram a passagem pela famosa “pinguela”. Por outro lado, o prefeito informou sobre outras duas realizações: o Muro de Arrimo e sobre o Parque de Exposições Lindolfo Burk.  “No Morro do Hospital, no bairro São Pedro, está sendo construído para evitar a um desastre maior, o Muro de Arrimo, o qual vai evitar futuras erosões, fissuras e deslocamento de terra colocando em risco a vida das pessoas que residem no bairro e as que utilizam o Hospital; de acordo com o parecer da geóloga do CAV que foi chamada para verificar a situação. Esse muro terá uma fundação, a partir da rocha, com profundidade média de 5 metros, em determinados pontos. A obra foi licitada em R$ 330 mil reais. No momento pelas chuvas que caíram, o local está coberto por lonas para evitar erosões. A respeito do Parque de Exposições estamos revitalizando-o, já que suas instalações em determinados locais estavam deteriorado pelo abandono que passou durante muitos anos. Depois das reformas teremos um grande salão de eventos, churrasqueiras para assar simultaneamente até 10 cabeças de gado, modernos banheiros com acessibilidade, assim como a cancha de Laço que também será remodelada e outras dependências que também foram revitalizadas, com recursos do Ministério do Turismo e que não tinha sido utilizada”, explicou o prefeito correiapintense.

Saúde e educação

Segundo o prefeito Celso Rogério, “nos últimos dois quadrimestres, conforme prestação de contas ao Tribunal de Contas do Estado, aplicamos 22,9% do orçamento em saúde pública. Realizamos tudo o que pretendíamos. Acho até louvável quando uma pessoa utiliza as redes sociais para criticar ou solicitar seus anseios, isso só nos faz aprimorar o sistema. Para se ter uma ideia, nossos Postos de Saúde atendem em média de 500 a 700 pessoas/mês. O Hospital até 3 mil pacientes mês, e podemos afirmar com toda a segurança que aqui salvamos muitas vidas. Os casos mais graves de enfermidades são encaminhados aos hospitais de referência. Temos à disposição da população 11 médicos. Não podemos ter mais porque os custos estão dentro dos nossos limites. Os médicos da ESF, custam mais de R$15.000,00 por mês e os plantonistas R$ 85,00 por hora. Já na área da Educação muito avançamos. Implantamos o Sistema Positivo. Nossas crianças aprendem ler e interpretar nas séries iniciais. Desde o ano passado temos parceria com o Sebrae, Sest, Senac, Senai e Sesi. Com o Sesi, por exemplo, implantamos a educação Maker com dois cursos: Robótica, comunicação e mídias com 40 alunos e Eletromecânica com 35 pelo Senai, Prefeitura paga 50% da mensalidade. Não podemos deixar de informar o apoio incondicional da Klabin. Nossos professores também recebem treinamentos através do Programa Professor ensinando Professor, onde aprendem a solucionar os problemas locais, e também Gestor formando gestores e ainda o Curso de Alfabetização na Idade Certa. Enfim, uma educação de qualidade com a visão real do mundo. Nossos formandos sairão preparados para assumir qualquer função, tanto como empregados ou como empregadores. Todo servidor efetivo, principalmente da área da educação, pode fazer o curso superior de Pedagogia ou Pós Graduação com 100% de bolsa. Na área de Infraestrutura do município, colocamos mais de 12 mil metros de tubos em redes pluviais e de esgoto nos bairros São Pedro, Nossa Senhora Aparecida, Planalto e São João. A Frota Mecanizada que atende nas estradas rurais, urbanas e nossos agricultores não param em sua jornada diária, muitas vezes atendendo nos finais de semana e feriados. Também estamos implantando os passeios públicos com acessibilidade nas ruas centrais. Íamos asfaltar diversas vias públicas com ligações de bairros importantes da cidade, com verbas do Fundam 2. Infelizmente não saiu. Tínhamos o melhor de todos os projetos. Agora com o Programa “Avançar Cidades”, vamos poder pavimentar de 10 a 12 vias públicas. Com economia e eficiência otimizando os recursos públicos, “Podemos não fazer muito, mas o que fazer será bem feito” concluiu Celso Rogério, prefeito de Correia Pinto.

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!

Deixe um comentário