//Vasos com água em cemitérios aumentam riscos de proliferação do aedes aegypti

Vasos com água em cemitérios aumentam riscos de proliferação do aedes aegypti

“Pedimos às pessoas que visitaram os cemitérios municipais, no Dia de Finados, para que voltem e retirem dos túmulos os vasos com água”, secretário do Meio Ambiente, Euclides Mecabô

A Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente, responsável pela manutenção e conservação dos cemitérios municipais de Lages, constata que é grande o número de vasos de flores com capacidade de acúmulo de água das chuvas deixados sobre os túmulos após a visita do Dia de Finados. Isso, no entender dos fiscais do Meio Ambiente, se configura em perigo de proliferação do mosquito Aedes Aegypti uma vez que os vasos com água parada são locais ideais para criatório deste inseto, vetor da febre amarela, dengue e outras doenças.

“Pedimos às pessoas que visitaram os cemitérios municipais, no Dia de Finados, para que voltem e retirem dos túmulos os vasos com água. Isto é um caso de saúde pública e elas estarão colaborando para que não haja locais propícios para o desenvolvimento das larvas deste mosquito, especialmente neste período de primavera-verão, quando se associam a chuva e calor, constantes”, fala o secretário municipal Euclides Mecabô.