//Especialista diz que indústria precisa repensar processos para ter mais produtividade

Especialista diz que indústria precisa repensar processos para ter mais produtividade

 Com quase três décadas de experiência profissional, Marcos Yoshikazu Kawagoe passou pelas empresas Accenture, Saint Gobain e Embraer, além de liderar o Programa Nacional de Excelência Empresarial promovido pela Embraer (P3E) para aumento da produtividade, qualidade e competitividade. Ele conversou com empresários e colaboradores de indústrias da Serra Catarinense nesta terça-feira (24). O encontro ocorreu na Casa da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), em Lages.

O consultor apresentou vários cases, conceitos e exemplos de como as empresas mudaram processos internos a alcançaram resultados significativos. “Pequenas melhorias podem gerar grandes mudanças. Soluções que aperfeiçoam o aproveitamento do tempo, custo de produção, aumento da produtividade e qualidade”, destaca.

Para instituir o projeto de melhoria, ele diz que é preciso utilizar ferramentas e metodologias, ser arrojado e proporcionar a mudança de atitudes, ações que dependem da própria empresa. “Se o processo for robusto, os indicadores serão bons. E não me refiro a projetos que demandem grandes orçamentos. São mudanças simples naquilo que já existe, como mudar a disposição de máquinas e reposicionar pessoas, por exemplo. É importante conhecer os detalhes, ser criativo e fazer melhorias contínuas”.

Marcos reforça que os empresários precisam ter uma visão integrada com excelência na gestão. Por isso, é importante buscar eficiência em todos os processos, desenvolver a cultura organizacional e das pessoas e formar continuamente líderes. Entre as possíveis metodologias que podem ser aplicadas cita a filosofia Lean, a manufatura enxuta, também conhecida como Sistema Toyota de Produção, que foca na redução de desperdícios, como super-produção, tempo de espera, transporte, excesso de processamento, inventário, movimento e defeitos.

As empresas têm papel fundamental no aumento da competitividade do país. “Precisamos ter estratégias e saber como agir para aumentar a produtividade nas empresas. Essa é uma condição para sermos mais competitivos e termos uma região e país mais desenvolvidos”, frisa o vice-presidente da Fiesc para a Serra Catarinense, Israel Marcon.

O projeto Diálogo Industrial é realizado pelo Programa de Desenvolvimento Associativo da Confederação Nacional da Indústria e FIESC em parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e sindicatos patronais.