//Campanha de vacinação contra o sarampo terá Dia D neste sábado

Campanha de vacinação contra o sarampo terá Dia D neste sábado

Santa Catarina optou por ampliar a faixa etária e vacinar pessoas com idade entre seis meses e 49 anos de idade

A campanha nacional de vacinação contra o sarampo entra em uma nova etapa. Neste sábado (15 de fevereiro) será realizado o Dia D, e salas de vacinação estarão abertas, das 8h às 17h sem fechar ao meio dia, em 20 bairros da cidade, além da Central da Vigilância Epidemiológica que também estará com as portas abertas para atender a população.

Só não estarão atendendo as salas nos bairros Frei Rogério, Copacabana, Promorar e Penha. Após o Dia D, a campanha segue até dia 13 de março, em horário de funcionamento das salas de vacinação, de segunda a sexta-feira.

A recomendação do Ministério da Saúde era de que fossem vacinadas pessoas com idade entre cinco e 19 anos. No entanto, o Estado optou por ampliar a faixa etária e vacinar pessoas com idade entre seis meses e 49 anos de idade. A vacina não apresenta efeitos colaterais.

Lages ainda não apresenta registro da doença recentemente. Segundo a coordenadora da campanha em Lages, Juliana Barbosa Vieira, a meta é imunizar 95% da população. “É difícil chegar neste índice, mas continuamos na busca das pessoas que ainda não foram vacinadas”, comenta. Ela destaca ainda que é importante levar o cartão SUS, mesmo que não possua mais a caderneta de vacinação onde consta todas as vacinas desde a infância. “Com o cartão já conseguimos olhar no sistema os registros de vacina da pessoa e avaliar se já tomou vacina contra o sarampo ou não”, informa.

Sarampo em Santa Catarina

Em 2019, foram notificados 912 casos suspeitos de sarampo em Santa Catarina. Destes, 615 foram descartados, 291 confirmados e seis ainda estão ainda sob investigação. A faixa etária mais atingida foi de adultos jovens com idade entre 15 e 29 anos.

No ano de 2020, o surto de sarampo permaneceu ativo até 8 de fevereiro. Neste período, foram notificados 97 casos suspeitos. Destes, 37 foram descartados, 47 foram confirmados e 13 ainda permanecem em investigação.

A gerente de imunização da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina, Lia Quaresma Coimbra, explica que a decisão de ampliar a campanha foi baseada nos casos confirmados em SC. “Já temos 39 municípios com registro de sarampo e a maior parte das pessoas infectadas tem idade entre 15 e 39 anos. Ao ampliar a campanha, conseguimos resgatar a população mais suscetível à doença e, possivelmente, interromper a circulação do vírus no estado”.

Quem precisa se imunizar

Pessoas com o esquema completo de doses não precisam tomar a vacina novamente. Aqueles que não têm a caderneta, não lembram ou não sabem se completaram o esquema vacinal, precisam tomar as doses desta forma:

– 6 meses de vida: dose zero

– 1 ano de idade: primeira dose

– 1 ano e 3 meses: segunda dose

– até 29 anos de idade: a pessoa precisa ter duas doses

– de 30 a 49 anos de idade: a pessoa precisa ter uma dose

Gravidade da doença

O sarampo é uma doença respiratória, extremamente contagiosa que pode causar complicações como pneumonia e encefalite e, em casos mais graves, levar à morte. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa por meio de secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar e o vírus pode permanecer no ambiente por até duas horas. Uma pessoa com sarampo pode transmitir a doença para uma média de 12 a 18 pessoas que nunca tenham sido expostas ao vírus anteriormente ou que não tenham se vacinado. A única maneira de evitar o sarampo é com a vacinação.

Os sintomas do sarampo são: febre alta, tosse, coriza, olhos avermelhados e manchas vermelhas pelo corpo. O sarampo é transmitido seis dias antes e quatro dias após o aparecimento das manchas vermelhas, sendo o período de maior risco dois dias antes e dois dias após o início das manchas. Por isso, ao apresentar os primeiros sintomas é importante que a pessoa procure uma unidade de saúde imediatamente para que receba o tratamento adequado e interrompa a transmissão.

Texto: Aline Tives