Latrocínio : Afilhado foi mentor do assalto que terminou na morte do comerciante

 Latrocínio 

Ainda estamos apurando os fatos, mas já vamos informando os nossos leitores de como foi  aação. Segundo informações da Polícia, o planejamento começou na noite de segunda-feira (11), quando uma tal de Luana,  teria feito um pedido de Lanche, e quando o Motoboy foi fazer a entrega nas proximidades do antigo Batistella, guentaram teve a moto roubada, por um menor de nome Jean.


Na terça-feira (12), pela manhã, por volta das 7h40min, o comerciante Vilmar Luís Lang, de 59 anos, proprietário do Supermercado Real do bairro São Luíz, saiu pela porta dos fundos com um saco de lixo quando foi rendido, pelo menor e pelo afilhado do Jean que, segundo informações teria sido ele quem apontou e atirou contra Vilmar, após ele ter reagido, a dupla se assustou, embarcou na moto e fugiram.
Na segunda-feira, Jean Carlos Mendes Soares, de 18 anos(foto), esteve no mercado e queriam dinheiro, Vilmar não arrumou porque sabia que o elemento iria torrar a grana, se realmente ele estivesse precisando, levaria a sério o serviço.  A desculpa era pra mulher fazer um ultrassom.
Vilmar ajudou Jean por diversas vezes, até serviço deu para ele no Supermercado, o que ele menos esperava, era estar criando uma cobra. Mas o cara nunca levou a sério. Recentemente trabalhou 30 dias e depois que pegou pagamento sumiu. Como a vítima não arrumou a grana , ele na companhia do menor resolveram fazer o assalto que terminou em homicídio.

Moto localizada

A moto Honda, placa MHK1C12 de Lages,foi  jogada no morro do bairro Bela Vista, na rua Edmundo de Castro Arruda, onde era um cemitério. Os vagabundos, tiraram as peças de roupas que vestiam por cima de outras e jogaram pelo chão. Os capacetes também foi foram encontrados. Um Astra prata, supostamente deu cobertura para eles, retirando-os do local.

Durante a tarde, com ajuda de um CB PM que estava de folga, este levantou o paradeiro dos elementos, sendo três deles, o menor , Luna e outro individuo, eles estavam dormindo, quando a PM bateu na casa, no bairro Santa Mônica, Rua Esporte Clube Metrópole. Quem tinha culpa no Cartório, foi abrindo a boca, menos Luana que ficou quieta.

Mas ainda faltava o mentor do esquema, Jean que chegou na casa no fim da tarde e foi preso. Ele disse que foi ao supermercado pedir dinheiro para fazer um ultrassom na mulher que estava grávida, no caso Luana, e como não conseguiu levantar a grana guentou o padrinho, disse que não estava nos planos, atirar em Vilmar, mas como ele reagiu, acabou disparando. Não assumiu que foi ele o autor, pelo jeito quis jogar para as costas do menor. A Polícia Militar sobre comando do Tenente Coronel Fabiano, não parou um momento se quer, para dar uma resposta satisfatória para a comunidade lageana. Foram diversas diligências até chegar ao paradeiro deste elemento. Vagabundo em Lages não se cria. Esses vermes, foram encaminhados  Divisão de Investigação Criminal de Lages, eforam interrogados. Luana e o outro indivíduo foram detidos na condição de testemunhas, e após ser ouvidos foram liberados. O menor e Jean, acusados do roubo da moto e do crime de homicídio, tiveram uma bela prosa com  o delegado de plantão.

Nota da Polícia Civil sobre a elucidação do crime de latrocínio no bairro São Luiz

A Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Divisão de Investigação Criminal de Lages, autuou em flagrante dois masculinos envolvidos no latrocínio de um comerciante ao dia de ontem, no bairro São Luis, nesta cidade. As investigações tiveram início logo pela manhã e prosseguiram durante todo o dia, com diversas diligências realizadas, vindo a culminar com a lavratura do procedimento no início da noite após a detenção de quatro pessoas pela polícia militar.Após o esclarecimento da participação de cada um dos envolvidos, um homem foi preso em flagrante e um adolescente apreendido pela atuação em conjunto ao crime. O primeiro será encaminhado ao Presídio Regional de Lages após deliberação judicial e o segundo encontra-se aguardando a disponibilização de vaga para ser internado.Os trabalhos contaram com a atuação da Polícia Militar de Lages, que deteve os suspeitos, bem como do Instituto Geral de Perícia, que realizou as perícias solicitadas.O procedimento deflagrado para apuração do caso encontra-se em andamento e será encaminhado ao Judiciário no prazo legal.

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!

Deixe um comentário