Dia da Mulher: hoje é dia de discutir a igualdade e o respeito em uma série de eventos em Lages

Prefeitura tem Secretaria exclusiva. Lages é o único município de Santa Catarina com 100% das redes de prevenção da Polícia Militar implantadas

Escolher uma roupa, passar um batom mais escuro, cursar a faculdade, seguir uma carreira profissional, estar solteira, casar, ser mãe, entre tantas outras decisões simples ou complexas, cabem somente a própria mulher. Porém, historicamente, durante séculos, para tomar estas atitudes, milhões de pessoas da sociedade franziam a testa e interferiam nas opções do público feminino. Os tempos mudaram e mais um Dia Internacional da Mulher chegou. Em Lages, o 8 de março, nesta quinta-feira, está sendo celebrado ao longo do dia com uma sequência de eventos. “São ações nobres do Poder Público e de parcerias, à população. E na linha da segurança, a Polícia Militar ramifica ações sociais. As mulheres são vítimas do comportamento inadequado da própria sociedade. É dia de comemorar as conquistas e discutir direitos”, analisa o prefeito Antonio Ceron.

Logo cedo, com saída da Secretaria de Política para a Mulher e Assuntos Comunitários, foi realizada uma caminhada até o Calçadão da Praça João Costa, chamando a atenção para os índices de violência, feminicídio, desrespeito, e os direitos à igualdade de gênero, no ambiente de trabalho e na sociedade como um todo. Faixas, apitos, músicas e palavras de ordem em camisetas e nas bocas de quem luta. “O principal neste dia é a reflexão, é dar coragem às mulheres, que elas se amem. Primeiro se deve ter autoestima, se querer bem, aí não há dificuldade em ser amado pelos outros. A ameaça deve ser comunicada aos órgãos competentes. Todos devem viver uma vida digna a que têm direito”, justifica a secretária Marli Nacif.  Serviços de saúde, com aferição de pressão arterial e glicose, com suporte da Secretaria da Saúde; entrega de brindes; dicas de maquiagem; dicas do Sest/Senat, distribuição de fôlderes; e uma feira regional de artesanato e hortifrutigranjeiro da economia solidária estão disponíveis no Calçadão. Jogadoras do Leoas da Serra visitaram o Centro e posaram para fotos.Promovida por órgãos correlatos a esta bandeira, a exemplo do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM), da Secretaria da Mulher e do Grupo Gênero, Educação e Cidadania na América Latina (Gecal/Uniplac), esta quinta será de programação especial totalmente dedicada a “elas”:

Das 10h30 às 17h – atividades com os temas de prevenção e combate à violência, feminismo, feminismo negro, LGBT, transgênero, ciclos da violência contra a mulher, cultura e arte;

Meio-dia – almoço solidário (piquenique) na Praça João Ribeiro (Praça da Catedral);

13h30min – Continuidade das discussões, com o tema Previdência Social e a Mulher Brasileira, seguido pela tribuna livre “Cultura e resistência da mulher indígena”, com a presença de importante liderança indígena do Morro dos Cavalos (Palhoça) e rodas de conversas;

17h – Encerramento das atividades no Calçadão da Praça João Costa;

19h – IV Seminário Regional de Educação, Gênero e Sexualidade, promovido Gecal, no CCJ da Uniplac, com o tema “Democracia para quem? A participação da Mulher na Política”, com participação da deputada estadual Luciane Carminatti. Será lançado no evento o Observatório de Violências de Gênero. A entrada é gratuita. Realização do Gecal, curso de Serviço Social, Residência Multiprofissional e Uniplac, e

20h – Happy Hour no Lages Garden Shopping.

Antes, até a quarta, o Centro de Estudos e Assistência à Saúde da Mulher (Ceasm) ofereceu rodas de conversas. Na quarta, no cinema do Sesc, foram exibidos filmes com temáticas de interesse das mulheres. Na Alesc, em Florianópolis, houve o Seminário Regional pelo Fim da Violência Doméstica contra a Mulher.

Empenho do Município

A Casa de Apoio à Mulher Vítima de Violência, serviço público disponível em endereço sigiloso, abriga as vítimas e seus filhos menores de 18 anos. Atualmente estão abrigadas três mulheres e sete crianças, sendo que passam de 20 as beneficiadas com a Casa em um ano. São 84 famílias acompanhadas em domicílio pela equipe profissional de psicóloga e assistente social. A Secretaria atendeu quase 200 mulheres em um ano de criação, iniciativa pioneira em Santa Catarina. Mais seguras, as próprias mulheres estão tendo a iniciativa de procurar o serviço.

Denúncias anônimas devem ser efetuadas pelos números 180, 190 e 3221-7977, com funcionamento todos os dias da semana, 24 horas por dia, bem como pelo 98402-9413. Os contatos da Secretaria Municipal são 3222-9616 e 3222-4311. Está situada na avenida Presidente Vargas, ao lado do Conselho Tutelar.

Lages, o único município do Estado com 100% das redes de prevenção implantadas

O 6º Batalhão de Polícia Militar (PM) lançou o Programa Rede Catarina de Proteção à Mulher na manhã desta quinta. O coordenador é o chefe de planejamento, subcomandante Rambusch, e os policiais responsáveis são Camila e Marlon. A ideia é combater e prevenir índices negativos através das redes de apoio da corporação, inovação tecnológica, ações sobre as causas e medidas protetivas (determinações judiciais com fim de tutelar a mulher), com intervenção sistêmica no ambiente familiar e política de continuidade. “O Município tem um serviço de apoio fantástico”, resume Rambusch.

Com 20 dias da implantação, a Rede Catarina já tem cadastradas em Lages 155 vítimas e 155 agressores. Desta quarta para quinta houve incremento de 13 atendimentos – ao todo, 39. De acordo com dados da PM, Lages está em 3º lugar em violência contra a mulher em Santa Catarina (Florianópolis em 1º, seguida por Itajaí). “A Rede Catarina é essencial no acompanhamento da mulher, principalmente a com medida restritiva. A Polícia é uma grande parceira, incluindo no suporte às visitas domiciliares. Esta cadeia de serviços é fundamental”, argumenta Marli Nacif. A implantação da patrulha é recomendada para as cidades com incidência significativa de violência doméstica e familiar, bem como para cidades com mais de 100 mil habitantes.

Violência doméstica e familiar contra a mulher é qualquer ação ou omissão baseada no gênero que cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial, ocorrida no âmbito da unidade doméstica (espaço de convívio permanente de pessoas, com ou sem vínculo familiar, inclusive as esporadicamente agregadas), assim como, no âmbito da família, compreendida como a comunidade formada por indivíduos que são ou se consideram aparentados, unidos por laços naturais, por afinidade ou por vontade expressa, bem como em qualquer relação íntima de afeto, independentemente de coabitação.

50 câmeras de videomonitoramento

Grande parte das 50 câmeras de videomonitoramento destinadas para Lages pelo Governo do Estado já está instalada, nos pontos definidos pela Polícia Militar. São câmeras padrão full HD ligadas em rede de transmissão digital por fibra ótica e com recursos de tecnologia de ponta. O investimento do Estado foi de R$ 651 mil. Lages ampliará de 37 para 87 o total de câmeras. A prefeitura se comprometeu em fornecer a energia elétrica nos pontos e dar manutenção preventiva e corretiva do sistema após o primeiro ano de instalação.

Ônibus lilás em Lages no Mês da Mulher

O Programa “Mulher Viver sem Violência” – Ônibus lilás, da Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, tem por objetivo trabalhar a prevenção da violência com as mulheres de comunidades rurais. O ônibus estará em Lages nos dias 19, 26, 27, 28 e 29 de março, proporcionando palestras, atendimentos nas áreas de saúde, educação, psicossocial, jurídica, roda de conversa, agricultura, meio ambiente e ações recreativas.

Roteiro:

19/03 – 8h30min: Solenidade de abertura dos trabalhos na sede da Secretaria de Política para a Mulher, na avenida Presidente Vargas, com a presença do prefeito Antonio Ceron e demais autoridades

19/03 – 13h às 17hn: Ônibus no loteamento Jardim Vista Alegre, em frente ao Ceim

26/03 – 8h30min às 17h: Santa Terezinha do Salto Caveiras , no pátio da Emeb da localidade

27/03 – 8h30min às 17h: Loteamentos Nadir, no salão da igreja

28/03 – 8h às 17h30min: Rancho de Tábuas/Potreiros, no salão da igreja

29/03 – 9h às 18h – Praça Joca Neves, com encerramento

Entre os dias 20 e 23/03 o ônibus estará em outros municípios da Serra Catarinense:

20/03 – Palmeira

21/03 – Otacílio Costa

22/03 – Ponte Alta

23/03 – Correia Pinto

Parceiros: Prefeitura de Lages, Sesc, Ministério Público (MP), Banco da Família, OAB-Mulher, DPCAMI, CMDM, Gecal/ITCP/Uniplac, Udesc, Epagri, Sesi, Amures/Cisama, CRP/Lages, União das Associações de Moradores, Rede Catarina, ADR/Lages e Instituto Paternidade Responsável.

Portfólio da PM

A Polícia aproveitou para apresentar seu portfólio de prevenção em segurança pública. No dia 16 de março de 2018 o Proerd completará 20 anos. Em Lages, neste período, 16 mil crianças já se formaram e 64 mil pessoas (familiares) foram abrangidas. Mais de um milhão de crianças já se formaram em Santa Catarina; o Programa Institucional Rede de Vizinhos teve um aumento de 92% na sua adesão em Lages; a Rede de Segurança Escolar tem um ano e está em desenvolvimento em 20 escolas municipais e estaduais, envolve 11 mil alunos e abrange 40 mil pessoas. O objetivo é o resgate da disciplina, e a Rede Rural de Segurança foi lançada no final de 2017. Nasceu em Lages. Atualmente está em 36 localidades rurais de Lages e limítrofes. Já foram feitas 44 inspeções de segurança em propriedades rurais. Em 2018 serão patrulhados 6.673 quilômetros (Lages e limítrofes).

Presentes no evento o comandante do 6º BPM, tenente-coronel Alfredo Nogueira dos Santos; prefeito Antonio Ceron; secretária de Política para a Mulher, Marli Nacif; secretário-executivo da ADR, João Alberto Duarte, e o presidente da Câmara de Vereadores, Luiz Marin.

Fotos: Toninho Vieira e Ary Barbosa

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!

Deixe um comentário