//Proprietários de food trucks pedem a regulamentação do serviço em Lages

Proprietários de food trucks pedem a regulamentação do serviço em Lages

Uma reunião na Câmara de Vereadores na tarde de segunda-feira, 2, tratou da regulamentação do serviço de food trucks em Lages. O pedido principal dos empresários do ramo é que seja criada uma lei municipal específica para tratar do assunto, pois atualmente todos os carrinhos de lanche instalados no município atuam sem a licença para o empreendimento. O debate também serviu para entender quais os projetos que o Executivo Municipal tem para a área.

Estiveram reunidos cerca de 50 representantes desse modelo de comércio, os vereadores Aida Hoffer (PSD), Amarildo Farias (PT), Bruno Hartmann (PSDB), Jair Junior (PSD), Jean Pierre (PSD) João Chagas (PSC), Lucas Neves (Progressitas), Mauricio Batalha Machado (PPS), além do secretário de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Euclides Mecabô (Tchá-Tchá), do gerente de Vigilância Sanitária, Paulo Roberto Branco, do procurador adjunto do município, Elói Ampessan e representantes da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.

Os membros da Associação Food Truck Lages, que ainda encontra-se em fase de formação, argumentaram sobre as dificuldades de se trabalhar sem a regulamentação e que a falta da concessão do alvará tem implicado em multas e até mesmo a interdição dos veículos utilizados para o comércio de bebidas e comidas do gênero, situação que gera insegurança para os trabalhadores da área. “Esse é o nosso ganha pão. São famílias inteiras que dependem desse serviço”, disse o representante da categoria, Antonio Marco Amancio.

Os órgãos fiscalizadores presentes na reunião ouviram as reivindicações dos comerciantes e esclareceram dúvidas gerais sobre o processo de regulamentação do serviço. A PM explicou que as abordagens feitas nos carrinhos food trucks são exclusivamente visando manter a ordem pública. Já o Corpo de Bombeiros aproveitou o encontro para fornecer aos líderes da associação, uma cartilha com dicas de segurança e orientações para instalação de um food truck. Enquanto, a Prefeitura Municipal informou aos comerciantes já está trabalhando no mapeamento dos pontos e na minuta do projeto de lei que regulamente o uso destes espaços. “Foram dois meses mapeando os pontos possíveis de se estabelecer um carrinho de lanche. Junto a procuradoria estamos estudando a melhor forma, via chamamento público, de proporcionar a esses empreendedores um trabalho dentro de uma normatização”, falou Tchá-Tchá.

Ao final dos debates foram eleitos entre os proprietários de food trucks dois nomes para compor a comissão de avaliação e acompanhamento do respectivo projeto de lei da categoria: Antonio Marco Amancio e Eder Bastos de Souza. Agora, a expectativa dos vereadores é receber o Projeto de Lei para que se possa fazer a análise necessária e ser votado pelo Legislativo, regulamentando o serviço em Lages. “Esperamos que a secretaria de Meio Ambiente possa dar celeridade ao processo de formatação da lei para regulamentar o trabalho dos food trucks na cidade. São muitos trabalhadores que desejam sair da informalidade”, enfatizou a proponente da reunião, vereadora Aida.