Policiais militares conseguem evitar suicídio

O ato fraterno demonstrado ficou claro que devemos construir a paz promovendo o bem, e mais uma vez fica também comprovado que a solidariedade é uma forma de vivenciar o amor pelo semelhante. A atitude dos policiais militares Della Justina e Martins ,ao evitar que um irmão em Cristo tirasse sua própria vida veio de encontro a afirmativa de que, somos todos filhos de um Pai Criador e, portanto, somos todos irmãos. Assim que, com essa ação levada a efeito em tempo hábil fica também muito claro ao afirmarmos que é natural seguir em frente, pois o tempo não para e a vida segue. Viver? Sim, vale a pena!

Imbuídos na missão de salvar uma vida, mesmo diante das dificuldades de evitar o ato trágico, uma guarnição da PM foi acionada pelo 190 quando a informação foi dada de que uma pessoa estaria sentada à beira do elevado da Br 282, próximo ao Batalhão Ferroviário, aparentemente com intenções suicidas. Imediatamente policiais militares deslocaram-se ao local e visualizaram um cidadão na parte superior do viaduto, sobre a mureta de contenção e com a intenção inequívoca de cometer suicídio.

Em defesa da vida

Apesar da luta contra o tempo, e sem ser notados, os policiais fizeram a aproximação pelo lado oposto da via e, no momento em que o suicida fez o movimento corporal para pular, os policiais conseguiram segurá-lo pelos braços, puxando para trás, evitando que o cidadão suicidasse.  Foi, sem dúvida, uma ação inteligente; porém, foi também o cumprimento de uma determinação divina de que, ninguém tem o direito de tirar a vida de ninguém, muito menos  sua própria vida. Deus criou, somente Ele tem o direito de tirar. A PM, no exercício de se fazer  realizar essa vontade Suprema, mostrou que a vida, sob qualquer aspecto é considerada dádiva de Deus, portanto, preservá-la em todas as suas expressões é dever inalienável que assume a consciência humana. Foi uma luta em defesa da vida . Os policiais militares que participaram dessa operação divina, certamente cumpriram uma das suas obrigações principais, que é salvar uma vida, mesmo com a sua própria vida.

Objetivo concretizado

Ato contínuo, a presença do SAMU foi solicitada e prestou auxílio ao cidadão que mesmo salvo da sua tentativa de suicídio, insistia na idéia de tirar a própria vida alegando estar passando por necessidade e que, não consegue dar uma vida melhor para sua mãe. Ambos residem no bairro Passo Fundo. O cidadão foi encaminhado ao hospital para tratamento médico e psicológico que for necessário. Essa foi mais uma prova de que o desespero é o pior dos sentimentos. Por outro lado, nossos encômios aos policiais militares que, na missão de salvar uma vida não mediram esforços para que seus objetivos fossem concretizados.

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!

Deixe um comentário